image
image

09/11/2022

4 diferenças do Bitcoin para outras criptomoedas

O bitcoin é, de fato, a moeda digital mais conhecida e valiosa atualmente. Mas você sabe o que difere ela das outras criptomoedas?

Diferente do que muitos pensam, não é por ela ter sido a primeira moeda digital criada – até por que ela não foi.

Mas o Bitcoin foi a primeira a dar certo. Por quê? Confira abaixo as diferenças entre bitcoin e altcoins:

1. Descentralização

Um dos motivos principais é que diferente dos seus antecessores, o Bitcoin não precisa de uma autoridade central para funcionar, inovando para sempre o mercado financeiro.

Ou seja: a descentralização do bitcoin é um dos fatores que o diferencia das demais criptomdeas do mercado.

Na computação, é muito difícil garantir que transações online sejam feitas sem terceiros envolvidos para assegurar que o mesmo dinheiro não foi gasto duas vezes. Isso é possível graças a tecnologia blockchain e aos validadores de rede.

Mas bitcoin conseguiu resolver esse problema, ao contrário das moedas fiat, que precisam de entes centralizados.

O Bitcoin deu o primeiro passo para o fenômeno das finanças descentralizadas (De-Fi). Para saber tudo sobre De-Fi, leia nosso artigo completo clicando aqui.

2. Não possui dono

Em segundo lugar, o bitcoin é a única criptomoeda que não possui um dono! Ela tem um criador, Satoshi Nakamoto, que ninguém sabe a identidade.

Além disso, ele não dá sinal de vida a mais de 11 anos! E mesmo que ele reaparecesse, ele não teria mais poder mais poder que você ou eu, por exemplo.

Os responsáveis por adicionar as transações na blockchain, os mineradores, estão espalhado pelo mundo inteiro, então é praticamente impossível “matar” o bitcoin.

Isso faz dela a criptomoeda mais descentralizada que existe! Ela não tem dono, nem vínculo com empresas, governos ou organizações.

Nem uma outra criptomoeda, por mais que fale que é descentralizada, chegou aos pés do bitcoin. Isso faz com que, na disputa bitcoin x altcoins, o BTC fique na dianteira.

3. Soberania Individual

Outra coisa é que para o rede bitcoin, não importa quantos bitcoins você tem, isso não te faz melhor nem maior que ninguém dentro da rede.  No bitcoin, todos são iguais.

Por ser um software código aberto, qualquer pessoa pode sugerir modificações no código, e os participantes da rede podem escolher rodar ou não o código com essas modificações.

Quem quiser seguir com as mudanças, segue, quem não quer, continua como era antes. A rede pode passar por forks, como ocorreu com o Bitcoin Cash anos atrás, caso haja algum desentendimento.

Entretanto, o bitcoin continua evoluindo e passando por atualizações que dão mais usos para a principal criptomoeda do mercado.

Essa é uma diferença entre bitcoin e outras criptomoedas que chama muita atenção, já que várias altcoins estão associadas aos seus criadores, que acabam tendo um poder de decisão muito maior do que investidores comuns.

Esses e outros pontos tornam o bitcoin antifrágil (ou seja: quanto mais dificuldades no mercado, mais ele se fortalece e se destaca dos demais). Para saber mais sobre a antifragilidade do Bitcoin, leia um artigo completo sobre o tema clicando aqui.

4. Escassez

Por fim, outro ponto é o fato de vão existir apenas 21 milhões de bitcoins, nem um a mais, nem um a menos! Isso está no seu código.

E escassez digital é algo muito difícil de se conseguir, mas o bitcoin conseguiu.

Quando existe uma demanda crescente pelo ativo, mas esse ativo tem um limite, conforme ele vai sendo comprado, ele vai ficando cada vez mais difícil de conseguir, e consequentemente, mais valioso.

E esse é um dos motivos que faz o bitcoin ser tão especulado como reserva de valor a longo prazo.

Diferente das moedas fiat, que os bancos imprimem até não poder mais (só que eles sempre podem imprimir mais…).

É verdade que o Bitcoin é volátil, diferente das moedas fiat. Mas tudo depende de qual padrão usamos para avaliar as moedas.

Além disso, é possível aproveitar a volatilidade do BTC para ganhar dinheiro com isso. Para saber como lucrar com a volatilidade do Bitcoin, clique aqui e leia nosso artigo completo sobre o assunto.

Bitcoin: ativo para o longo prazo

Por fim, as principais diferenças entre bitcoin e criptomoedas que vieram depois são:

  • Descentralização;
  • Não possui dono;
  • Escassez;
  • Soberania individual.

Isso faz com que o bitcoin se destaque frente a outras criptomoedas do mercado, pois já possui uma longa existência e tem características que a tornam um ativo antifrágil.

Por isso, o acúmulo de bitcoins para o longo prazo é uma estratégia que pode ser usada para aqueles que pensam em começar no mercado cripto sem precisar investir em ativos arriscados e perder todo o seu dinheiro.

O Guilherme Rennó, fundador da Criptomaníacos, criou a carteira HODL, uma carteira com uma estratégia simples e eficaz para acumular bitcoin pro longo prazo.

Com ela, você ganha muito mais do que se simplesmente investisse em bitcoin todo mês, fazendo o dollar cost averaging

E tem mais: a carteira é 100% automatizada na Binance e KuCoin! Com isso, você não precisa se preocupar em rebalancear sua carteira toda hora: nosso software de automatização faz isso por você.

Quer saber mais sobre a carteira HODL? Clique aqui e teste por 30 dias grátis!

Ethereum 2.0:
O Futuro da
Ethereum Pós-Merge

Entenda o passado, presente e futuro da segunda maior criptomoeda.

Saiba mais

Telescópio Cripto

Assine nossa newsletter e ganhe acesso GRÁTIS à plataforma Criptomaníacos. Cursos, ebooks, tutoriais e muito mais!

Assine agora

Somos mais de500k500kCriptomaníacos


YoutubeInstagramTiktokTelegram

Todos os direitos reservados